NOTÍCIAS

Empresas se unem para produzir plástico de cana de açúcar.

               A Braskem e a Novozymes anunciaram uma parceria em pesquisa para desenvolvimento de polipropileno (PP) feito a partir de cana de açúcar. A parceria entre as duas empresas visa a desenvolver uma alternativa verde, baseada na tecnologia de fermentação da Novozymes e na experiência da Braskem em processos químicos e termoplásticos. Os resultados iniciais são esperados em prazo mínimo de cinco anos.

               "Estamos caminhando para um mundo onde o petróleo é limitado e caro e a indústria química está procurando alternativas para os seus produtos baseados em petróleo. A parceria da Novozymes com a Braskem é um movimento para uma bio-economia verde, onde a cana de açúcar será o novo petróleo" , disse Steen Riisgaard, presidente da Novozymes, em nota.

               "A Braskem foi a primeira empresa no mundo a produzir e certificar o polipropileno de fonte 100% renovável em base experimental e a parceria com a Novozymes vai impulsionar o desenvolvimento da tecnologia, sendo uma peça-chave no caminho da Braskem para se consolidar como líder mundial em polímeros verdes alavancados pelas vantagens competitivas do Brasil no campo de recursos renováveis" , disse Bernardo Gradin, presidente da Braskem.

               O polipropileno é a segunda resina termoplástica mais utilizada do mundo, com um consumo global de 44 milhões de toneladas em 2008. O mercado é estimado em US$ 66 bilhões, com um crescimento anual de 4%. Trata-se de um plástico utilizado em produtos como recipientes para alimentos, canudos, garrafas e até componentes de máquinas de lavar e geladeira, mobiliário e para-choques de carros, sendo, usualmente derivado do petróleo.

Fonte: G1.com.br